Imagem
22 Jul 2022

A experiência do consumidor dá o tom em 2022

O comércio eletrônico se destacou durante a pandemia de covid-19. Em 2021, o faturamento real do setor no Estado de São Paulo registrou alta de 39% em relação ao ano anterior, de acordo com pesquisa da FecomercioSP em parceria com a Ebit Nielsen. Isso mostra que vender por meio de um canal digital foi a alternativa de milhares de empreendedores para garantir o sustento.

Para este ano, a expectativa é de continuidade no crescimento das vendas, ainda que de forma menos acelerada, considerando a forte base de comparação com o ano passado. Além da digitalização dos consumidores e dos negócios, o aumento deve ser influenciado pelo potencial dos marketplaces e das redes sociais.

Diante dessa nova realidade, a adoção de modelos de negócios focados na experiência do consumidor fará toda a diferença daqui para a frente. A integração de canais físicos e digitais possibilitará ao cliente escolher como comprar: mediante canal digital ou retirada do produto no estabelecimento físico; comparação de preços em diversas plataformas e negociação presencial; ou compra online após experimentação do produto na loja física.

Existem grandes oportunidades para empresas que estiverem atentas às novas tecnologias e ao comportamento da clientela. A competitividade da concorrência se dará cada vez mais pelas condições de oferta dos produtos e pela experiência de compra do consumidor, inclusive no que diz respeito ao atendimento, cada vez mais personalizado e individualizada.

*Kelly Carvalho é assessora técnica da FecomercioSP.
Artigo originalmente publicado na edição 149 da revista Eletrolar News em 8 de julho de 2022.

Voltar

Usamos cookies para gerenciar informações de contato e oferecer a você uma experiência mais segura. Ao continuar a navegação em nosso site, você concorda com o uso destas informações.